sexta-feira, 5 de junho de 2015

Resenha: sais de banho Moroccan Rose Bathing Salts, da Ravenscourt Apothecary

Relaxar é um aprendizado, pelo menos no meu caso — fui criada num ambiente com uma exigência constante por produtividade. Pensando nisso, em meados de 2014 comecei a cultivar o hábito de fazer escalda-pés com a minha filha, que está com sete anos. Durante o escalda-pés, nós duas ficamos conversando e fazendo massagem uma na outra, meia hora antes do momento em que ela vai dormir. São experiências divertidas, serenas e carinhosas, que ambas adoramos. Os Moroccan Rose Bathing Salts (Sais de Banho Rosa Marroquina, em português), da marca inglesa Ravenscourt Apothecary, têm sido o meu produto favorito para essa finalidade.

Moroccan Rose Bathing Salts, da Ravenscourt Apothecary
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Os sais vêm numa garrafa de vidro transparente, com uma pequena tampa prateada e um rótulo com inspiração vintage. Não me canso de abrir a embalagem, para sentir o maravilhoso perfume de rosas verdadeiras. O aroma é intenso e persiste mesmo após a diluição. A fórmula conta com três ingredientes:
Sal rosa do Himalaia, pétalas desidratadas de rosa da Pérsia, óleo essencial de rosa do Marrocos.
O produto é artesanaltotalmente natural. Não é testado em animais e não contém substâncias de origem animal.

De acordo com a descrição dos Moroccan Rose Bathing Salts no site da Ravenscourt Apothecary, o sal rosa do Himalaia tem ação curativa, regeneradora e desintoxicante, e é usado há séculos para tratar problemas de pele.

O óleo essencial de rosa é um dos óleos mais caros, e possui propriedades calmantes, refrescantes e harmonizadoras. Ajuda a restabelecer a conexão com a figura materna e com a energia feminina, sendo útil também para os homens. A rosa está associada à simbologia da beleza e do amor. O texto “A rosa, aroma símbolo do sagrado feminino”, de Vishwa Schoppan, traz uma série de informações interessantes sobre esses aspectos.

A minha filha não é tão atraída pelo cheiro do óleo essencial de rosa quanto eu, mas o aprecia muito em escalda-pés.

Para minimizar riscos, costumo proceder do seguinte modo:
1. Arrumo a área que iremos ocupar, retirando qualquer objeto que esteja no caminho. Normalmente ficamos no sofá da sala.
2. Deixo por perto os nossos chinelos e uma toalha, que servirá para secar os pés, ao final do spa caseiro.
3. Despejo um litro de água fria numa bacia e a levo para a sala, ajeitando-a em cima de um suporte firme, para que a altura seja confortável para uma criança apoiar os pés.
4. Levo mais água fria para a sala, em outro recipiente.
5. Fervo pouco mais de um litro de água numa panela e levo essa panela, tampada, para a sala.
6. Passo uma parte da água quente para a bacia, misturo bem e vou adicionando mais água quente ou mais água fria, dependendo da necessidade. A minha filha fica longe enquanto isso ocorre. Ao todo, são utilizados 3,5 litros de água, aproximadamente.
7. Quando a água chega à temperatura desejada, coloco uma pequena quantidade de sais (uma colher de chá, equivalente a 5ml) na água. A dosagem baixa é uma precaução fundamental na aplicação de aromaterapia em crianças.
8. Enquanto a minha filha fica com os pés na água, brincando com movimentos tranquilos para dissolver os sais, faço massagens no seu couro cabeludo, na nuca, nas costas, nos braços e nas mãos. Ela me diz se prefere que a intensidade seja mais forte ou mais fraca, se quer que eu repita a massagem em alguma área específica e se gostaria de ouvir música também.
9. No fim, seco seus pés com a toalha e lhe entrego os chinelos.
10. Na minha vez, ponho mais água quente na bacia, pois a essa altura a primeira água já terá esfriado.
11. Quando terminamos, descarto a água logo e guardo a bacia, para evitar acidentes.
12. Fazemos esse ritual uma ou duas vezes por semana. No verão, usamos água morna, quase fria.
O contato dos pés com a água traz sensações de conforto, limpeza e imensa leveza. O efeito é imediato, ao mesmo tempo relaxante e revigorante. O sal e o óleo essencial dão à água uma textura ligeiramente untuosa, e o perfume de rosa proporciona alegria e bem estar. Os pés tornam-se mais macios.

O preço dos Moroccan Rose Bathing Salts é surpreendentemente acessível: apenas £8,00 por um vidro com 200g. Mesmo somando o frete para o Brasil, com código de rastreamento, e uma eventual incidência de taxas de importação (que no meu caso não aconteceu), o valor final contrasta com o que eu poderia imaginar, diante dos preços altíssimos que são cobrados pelo óleo essencial de rosa aqui no Brasil. Na minha transição para produtos orgânicos e naturais, fiquei impressionada com a ampla oferta de cosméticos com rosas que encontrei nos sites da Inglaterra.

A caixa foi enviada junto com um cartão de visita e uma carta impressa, pedindo que os sais sejam usados dentro de dois meses após o recebimento. Essa recomendação tem como objetivo a obtenção dos melhores resultados possíveis, não equivale ao prazo de validade do produto. Ainda assim, com o passar do tempo e as sucessivas aberturas do frasco, os componentes voláteis do óleo essencial vão se dissipando gradativamente, portanto convém não demorar anos na utilização.

Comprei esses sais na loja que Tanya Kuznetsova, a artesã responsável pela Ravenscourt Apothecary, mantém no portal Etsy, voltado para a comercialização de produtos feitos à mão: https://www.etsy.com/shop/RavensCtApothecary. O Brasil não fazia parte da lista dos países atendidos pela sua marca, mas quando entrei em contato ela criou uma venda específica para mim. Como era final de ano, o pacote demorou para ser entregue, mas fora dessa época crítica o tempo de espera das encomendas que faço em lojas britânicas está girando em torno de 40 dias corridos, ultimamente. O site da marca tem um formulário para contato: http://www.ravenscourtapothecary.com/contact/, e o cartão informa um número de telefone: +44 7935 807 428. A comunicação também pode ser realizada pelo sistema de mensagens do Etsy, disponível para quem se cadastrar nesse portal.

Gestantes, lactantes e pessoas cuja saúde requeira cuidados extras devem consultar um(a) bom(a) profissional da área médica antes de fazer uso de qualquer cosmético, inclusive os que são elaborados com óleos essenciais.

Mais informações sobre a Ravenscourt Apothecary já foram publicadas aqui no blog: “Resenha: perfumes literários femininos da Ravenscourt Apothecary: Jane Eyre, Elizabeth Bennet, Alice e Anne of Avonlea”.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: perfumes literários femininos da Ravenscourt Apothecary: Jane Eyre, Elizabeth Bennet, Alice e Anne of Avonlea”
“Resenha: óleo corporal Rose Body Oil, da Dr. Hauschka – para adultos, crianças e bebês”
“Tratamento podológico e produtos naturais e orgânicos para os pés e as pernas”
“Resenha: polvilhos Lavender & Tea Tree Body Powder, Geranium & Orange Body Powder e Baby Powder, da Neal's Yard Remedies”
“Aromaterapia: onde encontrar óleos vegetais orgânicos”

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Resenha: Água Cheirosa Abebé, da Ewé

Gostei tanto da Água Cheirosa Abebé, da marca brasileira e artesanal Ewé, que o vidrinho mora na minha mesinha de cabeceira. Para eu cheirar de novo sempre que quiser. Para usar todos os dias. E para aproveitar as noites de sono especialmente deliciosas que tenho quando passo esse perfume na hora de dormir.

Miniatura da Água Cheirosa Abebé, da Ewé
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

A fragrância Abebé está disponível como Água Cheirosa e como Extrato Cheiroso. A primeira opção é suave, a segunda é concentrada. Ambas existem em dois tamanhos. Comecei escolhendo uma miniatura da Água Cheirosa Abebé, que veio num frasquinho de vidro transparente, com válvula spray e uma pequena tampa de plástico, embrulhado em papel de seda e acompanhado de um pequeno cartão com informações. Podem ser vistos na foto que ilustra essa resenha. A miniatura tem 6,7cm de altura e 5ml de perfume. Custou R$16,25 na loja virtual da marca (http://ewe.tanlup.com/).

Depois encomendei a Água Cheirosa Abebé em tamanho normal, ao preço de R$68,75 por um vidro de 30ml, que virá num saquinho de tecido africano, costurado à mão. Amanhã minha compra será enviada de Salvador, pelo correio — mal posso esperar pela chegada aqui no Rio!

A lista de ingredientes, impressa num rótulo amarelo, é 100% naturalnão foi testada em animais e não contém aromas artificiais, corantes, conservantes e aditivos sintéticos. Está copiada abaixo.
Essências naturais, mel, extratos botânicos, água, álcool, águas florais e glicerina vegetal.
Para descrever esse perfume, ninguém melhor do que Mona Soares, a artesã que o criou. No cartão que vem junto com o frasco, ela diz:
“Celebração máxima dos mistérios femininos. Revela a beleza guardada. Autoaceitação. Sedução, prazer e valorização pessoal. Afrodisíaco.
Frescor cítrico envolto em flores brancas e amarelas, com fundo levemente adocicado.”
E apresenta mais detalhes no site da marca:
“Possui notas doces, frescas e sensuais. É a homenagem da Ewé à orixá Oxum. Feita com extratos de plantas como makassá, vanilla, além de derivados da abelha, como o mel e a cera. Possui ainda essências naturais de flores brancas e amarelas como jasmim, pluméria, calêndula e ylang ylang.”
No candomblé, os domínios de Oxum são o amor, a riqueza, a fecundidade, a gestação e a maternidade. Seu símbolo é um leque com espelho, o abebé. O amarelo é a cor associada a essa orixá, e coincide com a cor do líquido que carrega o perfume.

Uma fragrância elaborada, que transborda graciosidade e lindeza.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: Manteiga de Murumuru, da Ewé”
“Resenha: Sabonete de Calêndula, da Ewé”
“Resenha: Sabonete de Massoia, da Ewé”
“Resenha: perfume botânico Bonfire Rose, da Phoenix Botanicals”
“Resenha: perfumes literários femininos da Ravenscourt Apothecary: Jane Eyre, Elizabeth Bennet, Alice e Anne of Avonlea”

domingo, 17 de maio de 2015

Resenha: Batom Violeta Nude Matte, da Alva

Comprei o Batom Violeta Nude Matte, da marca alemã Alva, assim que soube que a Linha Matte (chamada de Matt Collection na Europa) havia chegado ao Brasil. Esse é um lançamento bem recente, mas conheço há anos produtos dessa empresa de cosméticos naturais com ingredientes orgânicos, por isso logo criei a expectativa de um batom muito macio, e mesmo assim me surpreendi com a sua cremosidade e a sua ação hidratante.

Batom Violeta Nude Matte, da Alva
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

O Batom Violeta Nude Matte é exatamente o que o seu nome indica: um batom de acabamento opaco, que deixa os lábios com uma tonalidade neutra, leitosa, e uma cor levemente puxada para o violeta. Não uso sombras escuras ou de cores vibrantes, e não tenho sobrancelhas marcantes, por isso não costumo usar batom nude. Essa falta de familiaridade pode explicar meu espanto ao experimentar esse batom pela primeira vez, quando verifiquei que o efeito foi diferente do que eu havia imaginado a partir do swatch abaixo. Para fazer essa foto, apliquei algumas camadas de batom no meu antebraço, e a cor apareceu bastante, ficando mais escura que o tom da minha pele. Já nos meus lábios ocorreu o oposto: como são naturalmente rosados, a primeira camada desse batom já os tornou mais claros. Passando camadas adicionais, eles se apagam cada vez mais.

Batom Violeta Nude Matte, da Alva
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Testando o batom como blush em creme, cheguei a um resultado mais próximo do swatch, embora mais comedido. As maçãs do rosto ganharam uma coloração terracota, muito discreta, e ligeiramente cor-de-rosa.

Apreciei muito a sensação e a aparência de lábios bem tratados, protegidos. O produto tem alta cobertura e longa duração. Certamente o utilizarei até o fim, provavelmente aplicando apenas uma camada a cada ocasião. Será útil também como primer para outros produtos para os lábios, e para suavizar cores que sejam muito intensas para o meu gosto.

O Batom Violeta Nude Matte é um produto totalmente natural, vegan, com ingredientes orgânicos, certificado pela Ecocert e sem testes em animais. Na sua fórmula, destacam-se o extrato de semente de damasco orgânico, o polissacarídeo beta-glucano patenteado — que tem a função de fortalecer o sistema imunológico da pele —, o óleo de rosa mosqueta orgânica e o extrato de camomila orgânica. Segundo a marca, esse cosmético é adequado para peles sensíveis. Não contém óleo mineral, parafina, corantes artificiais, parabenos e nem qualquer outro conservante sintético. A lista completa de ingredientes está copiada a seguir. Acrescentei os termos correspondentes em português.
Octyldodecanol / octildodecanol, Prunus armeniaca kernel extract* / extrato de semente de damasco*, Ricinus communis seed oil* / óleo de semente de mamona (rícino)*, oleyl oleate / oelato de oleíla, hydroxistearic/linolenic/oleic polyglycerides / poliglicerídeos hidroxisteáricos/linoleicos/oleicos, silica / sílica, Copernicia cerifera cera* / cera de carnaúba*, tocoferol / tocoferol, Rosa rubiginosa seed oil* / óleo de semente de rosa mosqueta*, Helianthus annuus seed oil* / óleo de semente de girassol*, limonene / limoneno, parfum / perfume, citronellol / citronelol, geraniol / geraniol, yeast polysaccharides / polissacarídeos, Chamomilla recutita flower extract* / extrato de flor de camomila*, mica / mica. May contain / pode conter +/- : CI 77891, CI 77491, CI 77492, CI 77499, CI 77510, CI 77007, CI 77742.
* Organic ingredients / ingredientes orgânicos.
O batom possui um aroma agradável, de origem natural; tão ameno que não chego a senti-lo quando estou usando o produto. Outra característica interessante é a embalagem: todas as partes pretas que podem ser vistas na primeira foto dessa resenha são feitas de papel. Esse material, condizente com uma proposta de redução do impacto ambiental, atualmente passou a compor a embalagem da maioria dos itens de maquiagem da Alva. Não é uma iniciativa isolada, pois há anos algumas marcas (incluindo marcas convencionais) vêm oferecendo maquiagens em estojos feitos de papel. De todo modo, lançar batons em embalagens sem glamour requer uma boa dose de ousadia e de convicção na qualidade do produto propriamente dito.

Esse batom custou R$82,90 na loja virtual da marca (http://www.alvastore.com.br/), e vem com 4g. A validade é de 18 meses e recomenda-se o uso dentro de 12 meses após a abertura do tubo.

Fundada em 1988 por Martin Plassonke, na Alemanha, a Alva se mantém presente no Brasil por iniciativa de Ananda Boschilia. Os produtos podem ser encontrados também em diversas lojas multimarcas. As composições estão disponíveis online, o atendimento ao cliente (que funciona pelo telefone (47) 3433-6830 e pelo email contato@alvabrasil.com.br) é rápido e cordial, e todas as compras que fiz até o momento chegaram em segurança.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: loção para os pés Foot Lotion, da Alva”
“Resenha: hidratante corporal Sanddorn Body Lotion, da Alva – uso diário e pós-sol”
“Aromaterapia: onde encontrar óleos vegetais orgânicos”
“Resenha e swatches: batons, blushes, sombras e iluminadores da RMS Beauty”
“Resenha: Lip Tint and Shimmer, da Badger, nas cores Garnet, Rose Tourmaline, Copper e Red Jasper (todas complementadas com Opal)”

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Resenha: Bálsamo Emoliente Contorno dos Olhos, da Sal da Terra — para lábios, bochechas e sobrancelhas também

O outono e o inverno, com climas mais secos e frios, e banhos mais quentes, são épocas em que a tendência da minha pele ao ressecamento requer atenção redobrada. Tenho pele mista, e as áreas críticas do meu rosto costumam ser as bochechas, os lábios e eventualmente as têmporas. Com o uso de cosméticos naturais e ingredientes orgânicos, felizmente tenho passado bastante bem nos últimos dois anos, e tudo indica que 2015 também será tranquilo, especialmente graças ao Bálsamo Emoliente Contorno dos Olhos, da marca brasileira Sal da Terra, um produto natural com utilidades que vão muito além do que o seu nome sugere.

Bálsamo Emoliente Contorno dos Olhos, da Sal da Terra
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

O Bálsamo Emoliente Contorno dos Olhos é um emoliente realmente eficaz, deixa a pele mais macia, hidratada e uniforme. Como a minha pele é oleosa na região dos olhos, só o uso nesse local raramente, quando o tempo está excepcionalmente frio. Buscando outras possibilidades de aplicação, me surpreendi positivamente ao testá-lo das seguintes formas:
1. Protetor labial: Proporciona conforto prolongado. Desde que comecei a utilizá-lo desse modo, há um ano e diariamente, notei que a pele delicada dos lábios e do seu entorno ficou mais flexível e lisa, sem descamações e sem áreas desidratadas. Esse bálsamo não deixa meus lábios grudentos e nem brilhosos demais. Sinto um sabor e um cheiro bem leves, de manteiga de karité.
2. Reforço na hidratação das bochechas e das têmporas: O produto derrete facilmente ao entrar em contato com a pele, e ajuda a preservar a umidade trazida pelo creme hidratante que aplico momentos antes. Uso-o dessa maneira apenas quando a temperatura está mais baixa, com vento frio. Sua ação na minha pele é bem duradoura. Mesmo sendo untuoso, não pesa na face e não a deixa excessivamente brilhante. 
3. Maquiagem incolor para sobrancelhas: Um dia experimentei passar um pouco do bálsamo nas sobrancelhas; elas ficaram mais alinhadas e ganharam uma aparência geral de frescor, como se eu tivesse acabado de lavar o rosto. Gostei muito e passei a incluir esse gesto no meu breve ritual de maquiagem.
A composição do Bálsamo Emoliente Contorno dos Olhos é 100% naturalvegan, artesanal e sem perfume. O produto não é testado em animais. Essa é a lista completa de ingredientes:
Manteiga de karité, óleos de argan orgânico, macadâmia e rosa mosqueta, vitamina E.
De acordo com a Sal da Terra, a manteiga de karité confere alta emoliência, além de possuir efeito antioxidante e atuar como filtro solar natural. Os óleos utilizados — de argan orgânico, macadâmia e rosa mosqueta — são prensados a frio e têm ação hidratante, regeneradora, rejuvenescedora e protetora contra os radicais livres. A vitamina E é de origem vegetal. Recomenda-se manter o produto na geladeira quando a temperatura ambiente for superior a 25 graus, para que ele permaneça sólido.

Está custando R$32,00 e vem num potinho redondo, de acrílico transparente, com 30g de bálsamo. A embalagem é simples e resistente, e fica bem fechada. Possui 4cm de diâmetro e 3,4cm de altura, e um rótulo cor de areia, colado na tampa de rosquear. O prazo de validade é de um ano e aparece em outra etiqueta, na base da embalagem.

O bálsamo é branco e apresenta um ótimo rendimento. No momento estou usando o meu segundo pote, mostrado na fotografia acima. O primeiro foi enviado pela dona da empresa, sem custo, junto com uma compra que eu tinha feito, há muitos meses. Como tive excelentes resultados com esse produto, adquiri a segunda unidade na loja virtual da marca (http://www.saldaterrasaboaria.com.br/), e vou comprá-lo novamente em breve, para guardar em casa, de reserva.

Informações sobre a Sal da Terra e sua fundadora foram publicadas recentemente aqui no Tantas Plantas, no texto “Resenha: Sabonete Líquido Oliva & Aloe, da Sal da Terra”.

Outras resenhas sobre o Bálsamo Emoliente Contorno dos Olhos podem ser encontradas nos blogs Lookaholic e Projeto Beleza Saudável.

OBSERVAÇÃO: Quando usei esse produto pela primeira vez, ele havia sido gentilmente enviado pela marca, sem custo algum. Escrevi essa resenha e recomprei o bálsamo porque fiquei efetivamente muito satisfeita.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“12 ingredientes que devem ser evitados”
“Resenha: Sabonete Líquido Oliva & Aloe, da Sal da Terra”
“Resenha: Creme Facial Noturno de Rosas, da Ikove”
“Meu relato sobre dermatite atópica e o uso de produtos naturais com ingredientes orgânicos”
“Resenha: óleo corporal Royal Jasmine and May Chang Replenishing Body Oil, da Pai Skincare”

terça-feira, 21 de abril de 2015

Resenha: Sabonete de Calêndula, da Ewé

Não me canso de cheirar o Sabonete de Calêndula, da marca artesanal e brasileira Ewé, e um detalhe importante é o fato de que esse é um produto sem perfume. Cosméticos naturais sem fragrância adicionada não são inodoros, eles possuem o cheiro natural do conjunto de ingredientes utilizados. Geralmente, para mim esse cheiro apenas “faz sentido”, e não me incomoda. O caso do Sabonete de Calêndula é diferente: ele tem um aroma discreto e agradável que eu efetivamente tenho vontade de voltar a sentir.

Sabonete de Calêndula, da Ewé
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Mona Soares, a fundadora da Ewé, produziu esse sabonete após ter feito um curso vivencial de plantas medicinais, em São Gonçalo do Rio das Pedras, Minas Gerais. A fórmula do sabonete inclui flores de calêndula orgânica trazidas de lá. O texto “Calêndula: a flor feita de sol”, do blog da Ewé, tem informações sobre as propriedades terapêuticas dessa planta tão empregada em cosméticos naturais e medicamentos fitoterápicos. A calêndula não deve ser usada internamente durante a gravidez. Na pele, é anti-inflamatória, antisséptica, regeneradora celular, cicatrizante suave e emoliente.

Sabonete de Calêndula me proporciona uma ótima sensação de limpeza balanceada, e me surpreendeu ao deixar o meu cabelo mais brilhante. É excelente para a minha pele seca do corpo, a pele mista do meu rosto e o meu cabelo normal, com uma certa tendência à oleosidade. Nos últimos anos, o uso sistemático e exclusivo de produtos naturais e com ingredientes orgânicos tem equilibrado essas diversas características de modo muito interessante — e de quebra reduziu drasticamente a quantidade de coisas necessárias no boxe do meu banheiro. Esse sabonete também é ideal para fazer a higiene da região íntima e para depilar as pernas, é possível que funcione bem para barbear. Pode ser utilizado também por crianças (ATUALIZAÇÃO, 22/06/2015: e também por bebês, segundo a descrição na loja virtual da marca).

A composição desse item 100% natural, artesanalvegan, cruelty-free e com uma quantidade expressiva de ingredientes orgânicos está copiada abaixo.
Óleos vegetais saponificados (palma*, licuri*, oliva e cupuaçu*), glicerina vegetal, tintura e pétalas de calêndula*, óleo-resina de alecrim, resina de benjoim.
* Ingredientes orgânicos. 
Sabonete de Calêndula foi preparado pelo método hot process. No texto “Produção de sabonetes naturais artesanais: diferenças entre os métodos ‘a quente’ e ‘a frio’”, Mona explica algumas diferenças entre os métodos cold process e hot process. A grande maioria dos sabonetes que uso e menciono aqui no Tantas Plantas é elaborada pelo método de saponificação a frio; com esse Sabonete de Calêndula, pude conhecer um belo exemplar do método de saponificação a quente.

Sabonete de Calêndula, da Ewé
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]


Acho bonita a aparência rústica que o método hot process dá aos sabonetes. A coloração amarela do Sabonete de Calêndula se distribui de maneira irregular, com um efeito marmorizado que é acentuado pelas pétalas de calêndula que foram incorporadas ao sabonete. A barra mostrada nas fotos mede 6cm de comprimento, 6cm de altura e 3,3cm de espessura. O peso mínimo indicado na embalagem é de 110g. Por ser um artigo feito à mão, podem ocorrer pequenas variações entre um sabonete e outro. A validade é de 12 meses.

Rende vários banhos e várias lavagens do meu cabelo, e é ideal para viagens, por ser multifuncional (ocupa muito menos espaço) e sólido (diante da restrição de géis e líquidos na bagagem de mão). Forma uma espuma bem deslizante e de bolhas relativamente grandes. Convém manter o sabonete em recipiente drenado, que o deixe fora do contato direto com a água.

Duplamente embalado, o sabonete é primeiro envolvido num papel fino e branco, depois é embrulhado com um papel verde bem claro, enfeitado com palavras e desenhos carimbados de azul. O rótulo mostra as informações mais fundamentais, como a lista completa de ingredientes.

Comprei logo duas unidades, por R$16,50 cada, e com pagamento em depósito bancário. Tudo foi combinado diretamente com a artesã, por email (monalisoares@gmail.com). Na loja virtual da Ewé (http://ewe.tanlup.com/), o valor seria um pouco maior (mas não muito mais elevado), porque a loja online está localizada dentro de um portal e aceita cartão de crédito. O envio normalmente é feito pelo correio, de Salvador para todo o Brasil, em caixas cuidadosamente arrumadas. Os produtos da marca são preparados em lotes reduzidos, que eventualmente se esgotam. Para saber se e quando determinado item voltará ao estoque, costumo escrever um email para a Mona Soares.

Mais informações sobre a a marca já foram publicadas no texto “Resenha: Manteiga de Murumuru, da Ewé”.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“12 ingredientes que devem ser evitados”
“Resenha: Sabonete de Massoia, da Ewé”
“Resenha: Manteiga de Murumuru, da Ewé”
“Resenha: Sabonete Líquido Oliva & Aloe, da Sal da Terra”
“Resenha: hidratante corporal sem perfume Neutral Body Lotion, da Lavera”

segunda-feira, 13 de abril de 2015

Resenha: Sabonete Líquido Oliva & Aloe, da Sal da Terra

Encontrar um sabonete líquido nacional sem as substâncias polêmicas que tenho evitado foi uma tarefa difícil, e agravada pelo fato de muitas das opções que se encaixam nesse requisito terem perfumes fortes demais para mim, mesmo sendo compostos por ingredientes naturais. O Sabonete Líquido Oliva & Aloe, da marca artesanal e brasileira Sal da Terra, foi um verdadeiro achado, e já repeti a compra várias vezes desde 2013. Trata-se de um sabonete líquido no estilo do clássico sabão-de-castela, produzido com óleos vegetais saponificados e sem o acréscimo de qualquer agente formador de espuma, como o lauril sulfato de sódio, entre tantos outros. É biodegradávelvegan, cruelty-freesem perfume.

Sabonete Líquido Oliva & Aloe, da Sal da Terra
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Assim como todos os produtos da Sal da Terra, é 100% naturalnão é testado em animais e não contém substâncias sintéticas, derivados do petróleo, parabenos, BHT/BHA, liberadores de formol, sulfatos, corantes artificiais. A lista de ingredientes, extremamente sucinta, está copiada a seguir.
Óleos saponificados de oliva extravirgem, de palmiste orgânico e kosher, e de mamona; extrato botânico de Aloe vera; e vitamina E vegetal.
Tem uma cor muito clara, transparente, e uma consistência bem rala, nada parecida com a dos sabonetes líquidos convencionais. É bastante fácil de espalhar e enxaguar, por isso rende bem, mesmo com uso frequente. Por ser extremamente deslizante, gosto de usá-lo para depilar as pernas, e por isso imagino que possa servir para fazer a barba também.

A espuma é muito discreta, mas eficiente. Deixa a pele limpa, sem ressecá-la. Aqui em casa, o Sabonete Líquido Oliva & Aloe tem sido muito usado para lavar as mãos. É suave, hidratante e apropriado tanto para a limpeza do corpo quanto do rosto, das mãos e da região íntima. É indicado também para crianças.

Pode funcionar como base para aromaterapia. Não há fragrância adicionada, no entanto convém informar que esse produto possui um cheiro que remete aos óleos vegetais da sua composição, e por sinal está mais para cheiro de sabão do que para cheiro de sabonete. A Sal da Terra oferece outras opções de sabonete líquido que já vêm aromatizadas.

Está custando R$ 25,50 na loja online da marca (http://www.saldaterrasaboaria.com.br/). A embalagem antigamente era de plástico transparente, depois mudou para outra, mais resistente e de plástico âmbar bem escuro, que é melhor para evitar que o produto se estrague com a incidência de luz. Vem com 250ml de sabonete líquido e uma boa válvula pump, associada a uma trava que evita vazamentos. É uma embalagem ótima para reutilização. O rótulo é simples, e na minha última compra veio um pouco diferente, mas na mesma linha do rótulo que aparece na foto acima. A validade é de 12 meses.

Sal da Terra foi fundada em 2009 por Aline Bolzan, uma farmacêutica e especialista em acupuntura, mestre em ciências farmacêuticas e atualmente doutoranda em nanociências. Seu amor pelas plantas, seus aromas e suas propriedades fica evidente nos produtos e no site da marca, assim como a dedicação e a gentileza de Aline sempre fazem parte da sua comunicação com os(as) clientes. Dúvidas, sugestões, críticas e elogios podem ser enviados para o email saldaterrasaboaria@yahoo.com.br. As novidades são divulgadas no Facebook: https://www.facebook.com/saldaterra.saboarianatural.

As encomendas são despachadas da cidade de Santa Maria, no Rio Grande do Sul, e são entregues em todo o Brasil, pelo correio, via PAC ou Sedex. Chegam com um brinde delicado e atencioso, como uma miniatura de algum produto ou uma fatia de bucha vegetal, por exemplo. A loja virtual inclui um desconto automático de 5% nas compras pagas por depósito bancário, e oferece frete gratuito para compras acima de R$ 200,00. Os pagamentos podem ser feitos por cartão de crédito, boleto bancário e depósito em conta corrente.

Outra resenha sobre o Sabonete Líquido Oliva & Aloe pode ser lida no blog Projeto Beleza Saudável.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: Bálsamo Emoliente Contorno dos Olhos, da Sal da Terra — para lábios, bochechas e sobrancelhas também”
“Resenha: sabonete líquido Pyrenees Lavender with Cardamom Hand Soap, da Pangea Organics”
“Resenha: creme para corpo e rosto All-Round Cream, da Lavera”
“Resenha e loja virtual: desodorante Soapwalla Deodorant Cream”
“Resenha: Loção Corporal Açaí Chocolate, da Ikove”

sexta-feira, 10 de abril de 2015

Resenha: manteiga corporal Creamy Cocoa Butter Every Day Body Moisturizer, da Badger

Gosto muito do cheiro e das propriedades regeneradoras, suavizantes e protetoras da manteiga de cacau, por isso fiquei bastante interessada quando vi o Creamy Cocoa Every Day Body Moisturizer (Hidratante Corporal Diário Cacau Cremoso, em tradução livre), da marca norte-americana Badger. Meu interesse aumentou ainda mais quando li que a manteiga de cacau usada tem certificação Fair Trade, além de ser orgânica, e dá ao produto um aroma de chocolate. Quando minha encomenda chegou, vi que o cheiro é mesmo delicioso, e toda vez que abro a latinha tenho vontade de comer tudo!... Curiosamente, o Creamy Cocoa Butter Every Day Body Moisturizer é um produto tecnicamente sem perfume, pois não é aromatizado nem mesmo com óleos essenciais.

Creamy Cocoa Butter Every Day Body Moisturizer, da Badger
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Além da manteiga de cacau, conta com os benefícios de ingredientes como azeite de oliva, óleo de coco, óleo de jojoba, cera de abelha proveniente de manejo saudável e extratos de sea buckthorn, rosa mosqueta e calêndula. Sua fórmula é 100% orgânica, e portanto também 100% natural, e apresenta o selo USDA Organic. É cruelty-free, assim como todos os demais itens da Badger. Anotei abaixo a composição completa e acrescentei os termos traduzidos.
Theobroma cacao (Fair Trade certified cocoa) butter* / manteiga de cacau (cacau certificado Fair Trade)*, Olea europaea (extra virgin olive) oil* / óleo de oliva extravirgem*, cera alba (beeswax)* / cera de abelha*, Cocos nucifera (coconut) oil* / óleo de coco*, Ricinus communis (castor) oil* / óleo de rícino/mamona*, Simmondsia chinensis (jojoba) oil* / óleo de jojoba*, CO2 extracts of / extratos obtidos com dióxido de carbono de: Rosmarinus officinalis (rosemary)* / alecrim*, Hippophae rhamnoides (Seabuckthorn)* / espinheiro-do-mar*, Rosa canina (rosehip)* / rosa mosqueta* & Calendula officinalis (calendula)* / e calêndula*.
* = Certified organic / * = orgânico certificado.
Esse hidratante possui a composição típica dos bálsamos (balms) que costumo ver nos sites das marcas naturais e orgânicas estrangeiras: óleos vegetais, cera de abelha, e extratos vegetais ou óleos essenciais. Aqui no Brasil, esse tipo de produto pode ser entendido como pomada ou unguento. Os produtos chamados de manteigas (butters) geralmente não contêm cera de abelha.

Os bálsamos têm ação hidratante por formar uma barreira que ajuda a pele a reter umidade por mais tempo. Não levam água em sua composição. Se forem passados na pele úmida, seu poder de atuação aumenta. Normalmente uso o bálsamo logo após aplicar uma camada de loção hidratante, nas áreas mais secas do meu corpo.

Quem já conhece o blog provavelmente leu o texto “Meu relato sobre dermatite atópica e o uso de produtos naturais com ingredientes orgânicos”. O Creamy Cocoa Butter Every Day Body Moisturizer é um dos itens que não poderiam deixar de ser citados. Sempre que o utilizo, noto claramente que a pele fica mais hidratada e mais resistente. A sensação é de cuidado, tratamento especial. Não é um produto que eu passo e esqueço que passei, pois ele se faz presente ao tato e ao olfato, mas ao mesmo tempo se incorpora totalmente à pele e lhe confere um acabamento sequinho — no bom sentido, em oposição a engordurado. Fica ótimo nas mãos, antes de dormir, e é muito eficaz no combate ao ressecamento de joelhos, cotovelos, unhas e cutículas. Também adoro usá-lo no corpo inteiro, principalmente de noite e logo após um banho relaxante, e nesse caso dispenso a camada prévia de loção hidratante.

Acho-o particularmente útil após a exposição ao sol, à água do mar e ao cloro de piscina. E serve para massagem e para hidratar a pele depois da depilação com lâmina que faço nas pernas. Funciona bem como demaquilante: durante suas brincadeiras, às vezes minha filha faz pinturas no rosto com lápis de olho na cor preta (escolho sempre opções de marcas naturais para ela usar, sem as substâncias potencialmente nocivas que temos o hábito de evitar), e com esse produto ela remove tudo sozinha, com a maior facilidade. De acordo com a Badger, esse cosmético também é indicado para gestantes e crianças.

Consiste numa pomada amarela e macia. Mesmo em dias frios, a textura não fica muito dura. Vem numa lata colorida, de metal e resistente, com 7cm de diâmetro, 2,5cm de altura e 56g de conteúdo. A impressão das letras e do desenho do texugo que dá nome à marca é perfeita: não descasca e dificilmente fica arranhada. Ganha uma proteção extra com uma caixa de papelão, que foi modificada, e atualmente gasta menos papel. A foto que ilustra essa resenha foi feita há um certo tempo e mostra a caixa antiga. Desde que experimentei o produto pela primeira vez, anos atrás, já o recomprei novamente uma porção de vezes, inclusive para dar de presente.

De acordo com a Badger, os produtos da marca que vêm em latinhas têm um prazo de validade de 3 anos, contanto que estejam estocados em condições adequadas. Além dessa data, as embalagens trazem um símbolo indicando o prazo ideal de utilização, contado a partir do momento em que a latinha é aberta pela primeira vez. No caso do Creamy Cocoa Butter Every Day Body Moisturizer, a informação impressa é de 6 meses, mas pode ele continuar estável para uso por muitos meses depois. A seção de perguntas frequentes do site da marca traz essas e diversas outras informações.

O rendimento é excepcional; a marca diz que uma quantidade pequena vai longe, e pude constatar que é verdade. O preço é US$12,99. Compro na loja virtual iHerb, que vende esse e inúmeros outros produtos com um desconto, que inclusive vai aumentando de acordo com o número de unidades adquiridas.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: Badger Night-Night Balm, para crianças”
“Resenha: filtro solar para o rosto SPF 35 Sport Sunscreen Face Stick, da Badger, para adultos e crianças”
“Bruxismo e massagem com os bálsamos Mugwort Balm e Sweet Birch Balm, da Phoenix Botanicals”
“Resenha e swatches: batons, blushes, sombras e iluminadores da RMS Beauty”
“Resenha: primer Stratus Instant Skin Perfector, da Vapour, e pó facial translúcido Rose Silk Finishing Powder, da Jurlique”