quinta-feira, 28 de julho de 2011

Resenha: sabonete para barbear Skinnyskinny Organic Bar Soap Basil & Mint e Óleo de Coco Extravirgem da Copra

Um grande amigo me perguntou sobre alternativas orgânicas de cremes para barbear e pós-barba. Nos últimos meses o meu marido tem feito a barba com um sabonete que eu comprei na Spirit Beauty Lounge: o Organic Bar Soap Basil & Mint (Sabonete em Barra Orgânico Manjericão e Menta) da marca americana Skinnyskinny. Copiei e traduzi abaixo a lista de ingredientes.
Saponified oils of / Óleos saponificados de organic extra-virgin olive* / oliva orgânica e extravirgem*, organic virgin coconut* / coco orgânico e extravirgem*, organic palm* / palma orgânica*, organic avocado* / abacate orgânico* and organic unrefined Fair Trade shea butter* / e manteiga de karité orgânica, não refinada e Fair Trade*, organic aloe vera* / babosa orgânica*, organic sea kelp* / alga marinha orgânica, bentonite clay / argila vulcânica, essential oils / óleos essenciais.

* certified organic ingredients / ingredientes orgânicos certificados
Cada sabonete dessa marca (existem vários outros tipos, todos cruelty-free e vegan) é embrulhado numa página de papel reciclado diferente, e a embalagem é finalizada com uma cinta verde contendo informações impressas com tintas à base de soja. Custa US$8,00 e pesa 122g.

O Organic Bar Soap Basil & Mint é feito à mão, dura muito tempo, serve tanto para homens quanto para mulheres, não resseca a pele, também funciona como sabonete para banho, tem um aroma ótimo, herbáceo e refrescante, e pode ser usado inclusive por quem tem pele mista. A espuma que ele forma não tem a mesma textura de um creme convencional para barbear, principalmente quando o produto é usado diretamente na pele, mas aplicado com um pincel molhado e denso (como um pincel tradicional para barbear ou um pincel kabuki de maquiagem) faz uma espuma mais cremosa e a lâmina desliza melhor.

Já a alternativa pós-barba é algo bastante inusitado, o Óleo de Coco Extravirgem, produzido aqui no Brasil pela empresa alimentícia Copra, sediada em Maceió, Alagoas.

É vendido na seção de comida de várias lojas de produtos naturais, e o menor preço que já encontrei aqui no Rio de Janeiro foi o da rede de supermercados Zona Sul — R$21,90 pelo vidro de 200ml. Por ser comercializado principalmente para uso culinário, esse óleo vem num vidro de boca larga, pouco prático para quem precisa de quantidades pequenas de cada vez, por isso gosto de transferi-lo para um potinho menor, bem limpo, e faço a reposição sempre que esse recipiente é esvaziado.

O Óleo de Coco Extravirgem é totalmente incolor e transparente, mas se torna ligeiramente sólido e ganha um tom branco-gelo em temperaturas abaixo de 25oC. Essa mudança de estado não altera suas propriedades. Na foto a seguir, coloquei um pouco do óleo solidificado sobre a tampinha branca superior e um pouco do óleo líquido em cima da tampinha branca inferior. O foco dessa parte da foto não ficou bom, mas as amostras dão uma ideia da aparência do produto.

Óleo de Coco Extravirgem, da Copra
Clique na imagem para ampliar [Foto de Michelle C., Tantas Plantas]

Ao contrário do que se possa imaginar, o Óleo de Coco Extravirgem tem uma textura fina e é rapidamente absorvido, não deixa uma aparência besuntada. O meu marido tem pele sensível e diz que esse óleo sempre acalma e hidrata a pele barbeada. Nada de irritação e nem de ressecamento, o efeito é mesmo surpreendente, a pele fica muito macia. Mas o aroma é um possível porém — tem cheiro de cocada. Eu gosto muito, mas pode ser que outras pessoas não achem tão bom assim... Quem estiver pensando em experimentar não deve deixar de levar esse aspecto em consideração. De todo modo, o cheiro vai se dissipando aos poucos, fica bem suave depois de um tempo.

Assim como o Organic Bar Soap Basil & Mint, o Óleo de Coco Extravirgem é 100% natural. Não é apresentado como um produto orgânico, no entanto; por outro lado o fabricante informa que é livre de agrotóxicos. É extraído de frutas frescas, prensado a frio, tem acidez abaixo de 0,3%, não passa por nenhum tipo de refinamento, não é hidrogenado e não contém conservantes. O vidro que no momento está em uso aqui em casa foi comprado há pouco tempo e é válido até 19/02/13, mas o rótulo diz que após a abertura do frasco o óleo deve ser consumido dentro de 45 dias. O produto é 100% composto de óleo de coco (Cocos nucifera L.), sem nenhuma substância adicionada mesmo, daí a recomendação de consumo relativamente rápido uma vez que a embalagem tenha sido aberta.

Como o óleo de coco tem muitas outras utilidades, não é difícil atender a essa indicação. Quando comecei a prestar atenção à composição dos cosméticos, vi que o uso desse óleo é bastante consagrado nessa área. Ele aparece como ingrediente de inúmeros produtos orgânicos e naturais de alta qualidade, desde hidratantes corporais até produtos capilares, passando por perfumes e maquiagem, como é o caso da marca cult americana RMS Beauty, que o usa como base de todos os seus itens e também o comercializa puro, num produto que tem exatamente as mesmas características do Óleo de Coco Extravirgem da Copra e se chama Raw Coconut Cream. Vem num vidrinho de 70g, custa US$18,00 e, de acordo com a RMS, possui propriedades antiodixantes, antimicrobianas, antifúngicas e antibacterianas, sendo indicado para todos os tipos de pele, até mesmo as sensíveis e acneicas. Seus usos sugeridos são como demaquilante, produto de limpeza facial, hidratante para corpo e rosto, e até mesmo desodorante. A Spirit Beauty Lounge entrega o Raw Coconut Cream no Brasil.

Eu particularmente acho que o Óleo de Coco Extravirgem é mesmo excelente após a depilação, no reforço da hidratação corporal de áreas ressecadas e como máscara de tratamento pré-xampu. Nessa terceira opção, espalho o óleo no cabelo seco, da metade do comprimento até as pontas, prendo os fios e deixo agir por uns dez minutos, logo depois enxáguo bem no banho, em seguida passo xampu e condicionador da forma habitual. O cabelo fica macio, leve e muito maleável.

* * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * *

LEIA TAMBÉM:

“Resenha: Sabonete de Massoia, da Ewé”
“Cosméticos naturais para grávidas”
“Aromaterapia: onde encontrar óleos vegetais orgânicos”
“Resenha: tratamento para o cabelo com Óleo de Coco, da Dr. Orgânico, e Óleo de Linhaça, da Jatobá”

6 comentários:

Rena disse...

Quase comprei o oleo de coco outro dia qdo tava na cariocazen fazendo hora, soh nao levei pra experimentar porque minha mochila já tava com 500 kilos.rsss Serah que vai funcionar pra hidratar pes e maos comigos? Hummm, na torcida. Se nao funcionar, pelo menos uso na cozinha!kkkkk Esse oleo era o vc comentou laaaah no niver da Carlinha? bjwusss

Rena disse...

lembrei era niver da tia.

Michelle C. disse...

Acho que deve funcionar com você, sim! Eu gosto de passar o óleo depois do hidratante, mas às vezes misturo uma parte de óleo com duas de hidratante num pratinho ou na palma da mão e passo de uma só vez.

Anônimo disse...

Fiz a misturinha ontem e deu super certo, tanto qto no pe e nas maos, valeu a dica!:)Comprei semana passada um sache desse da Copra,foi R$3,80com 15 ml. Acho q qdo se tem oportunidade de comprar pequenas qtdades pra conhecer, mesmo que proporcionalmente seja mais caro, vale sempre a pena. Rendeu 4 vezes como hidratante e uma foi misturada. Achei tb que hidrata muito, sem deixar melecado. O cheiro eh suave, apesar de nao ser meu preferido, nao incomodou nem um pouco. Alem de ter usado no corpo, experimentei tb no cabelo, tentei 2 vezes e em ambas ficou pessimo, com aspecto de sem lavar há uma semana. Espero q no verao o oleo se comporte igual.bjwus

Anônimo disse...

Da proxima vez eu vou experimetar como pre-xampu e te conto se deu certo. rsss

Michelle C. disse...

Pois é, no cabelo só funciona se depois você lavar com xampu e passar condicionador normalmente, sempre enxaguando bem. Que bom que você gostou dele na pele!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...